O Brasil é um país de grandes contrastes socioeconômicos, de modo que uma parcela reduzida da população possui renda superior a 20 salários mínimos, compondo a classe A. Os membros dessa classe formam a elite financeira do país e, mesmo em tempos de crise, mantêm um alto poder aquisitivo, o que inclui artigos de luxo. No Brasil, São Paulo concentra quase 70% deste mercado.

Imóveis e veículos em valores altíssimos, joias, obras de arte, embarcações, jatinhos, helicópteros, porcelanas antigas, cristais, bolsas, relógios, entre outras posses de alto valor podem ser incluídas no chamado “seguro para bens de luxo”.

Por que o seguro de objetos de luxo é necessário?

Vantagens

Incêndios, infiltrações, danos elétricos, vendavais e roubos estão entre os principais riscos aos quais estes itens estão expostos, o que leva muitos desses consumidores de artigos de luxo a contratarem seguros para os itens.

Cada apólice possui coberturas para situações específicas, levando em consideração o valor do patrimônio e possíveis riscos.

Avaliação

A ação de uma corretora de seguros é essencial no processo de contratação do serviço. Analistas são solicitados para avaliar os bens e criar um relatório detalhado com sugestões de medidas preventivas a serem adotadas, de acordo com o perfil do segurado. Esse relatório é a base para o detalhamento das coberturas em apólices.

Nos casos de joias e obras de arte, a avaliação deve ser feita por designers ou joalheiros reconhecidos no mercado.

O valor dos seguros varia não só conforme o valor do bem, como também conforme a probabilidade de sinistro, isto é, a chance de um risco vir a se concretizar.

Gerenciamento de Riscos

Para reduzir o custo do seguro, um outro serviço oferecido é o gerenciamento de riscos. Neste caso, um consultor avalia a residência, automóvel ou o local de instalação de uma obra de arte, por exemplo, e propõe medidas para mitigação de riscos. Quando esse tipo de ação não é tomada, as chances de algo desagradável acontecer aumentam, o que também implica em maiores riscos para a seguradora e, consequentemente, em aumento no preço do seguro.

Personalização

Ao contrário dos tipos comuns de seguro, o seguro para bens de luxo não costuma ter coberturas “prontas”; definidas. Ao contrário, cada caso é avaliado de modo particular, estabelecendo não só as coberturas mais usuais, como também outras particularidades que se julguem necessárias.

Há uma série de adicionais exclusivos nas apólices para este público, como carro reserva blindado, pontos para programas de milhagem, serviço de concierge, entre outros agrados.