Desde crianças, pensamos sempre que a água da chuva é puríssima e que pode ser coletada num copo e bebida sem receios. Afinal, se ela evaporou, ela ficou livre de qualquer impureza, não é? Qual seria o problema de bebê-la? “Nenhum!”, pensamos, e viramos o copo. Mas será que pode mesmo?

É verdade que a água evaporada deixa as impurezas pra trás e sobe aos céus em forma de vapor; apenas a água, nada mais. Lá em cima se junta ao vapor que já havia subido antes, condensa e cai como chuva. Mas será que todo este caminho foi limpo? Afinal, nosso mundo anda bastante poluído, com o ar sempre tão cheio de fumaça de queimadas e de escapamentos de carros, motos, caminhões…

Hmm… má idéia, então…

A-poluição-é-um-grande-motivo-para-nos-preocuparmos-com-a-qualidade-de-nossa-água.Este é um grande problema do mundo moderno: a poluição. Mesmo quando não a vemos, ela está por ali, empesteando o ar sorrateiramente, sendo respirada pelas plantas, pelos animais e por nós sem que possamos perceber. Mas as pequeníssimas partículas de sujeira e poeira, além dos gases, não podem escapar ao arrastão promovido pelo vapor de água que sobe sem parar. Se uma gotícula deste vapor passar perto o suficiente destes elementos, eles vão ser carregados por ela até as nuvens. Lá vão se unir a outras gotículas – que provavelmente terão carregado alguns poluentes com elas também – e se condensarão, voltando à terra na forma de chuva. Nesse caminho de volta, as gotas de chuva podem agregar outras partículas de poluentes, principalmente sobre as grandes cidades.Mas a cor não vai se alterar, ou seja, vai ficar parecendo mesmo que a chuva é água purinha. Mas se colocarmos um pouco dela no microscópio… Se a passarmos por um filtro que use cartucho de polipropileno, por exemplo, e depois analisarmos este cartucho, veremos que ele reteve partículas que aquela água carregava. Ou seja, não era tão pura quanto parecia.

A rigor, beber um pouco dessa água não representa um problema grave, já que a quantidade de poluentes carregados pela chuva costuma estar bastante diluída. Porém, como já mencionado, a chuva que cais sobre os grandes centros urbanos obviamente vai estar com maior quantidade de poluentes do que aquela que cai sobre cidades pequenas e menos industrializadas. Pensou em chuva ácida? Pois é exatamente isso. Em cidades como São Paulo, onde é possível visualizar a poluição nos dias de sol como uma grande nuvem marrom sobre os prédios, a chuva que lava esse ar poluído volta à terra com grande concentração de poluentes. É a chuva ácida. E essa chuva tem uma grande capacidade de danificar estruturas e plantas, ao longo do tempo. Não é uma água segura para beber, definitivamente.

Reaproveitando

A-filtragem-especial-desta-água-será-fundamental-para-sua-utilização.Mas é possível aproveitar essa água, apesar de estar tão carregada de poluentes. A solução é razoavelmente simples: filtragem. Apenas passá-la por um clássico filtro de barro não é uma solução adequada pois, apesar de seus microporos serem bem pequenos, ainda deixam passar algumas partículas e gases. O ideal é passá-la por filtros que usem cartucho de polipropileno como elemento filtrante, cujos microporos são ainda menores. Também convém passar essa água por um filtro que contenha carvão ativado, que removerá os gases presos à água (serviço que o polipropileno não realiza). Agora sim, a água está mais limpa.

Mas pode não estar pronta, ainda, para o consumo humano. Sempre que o assunto é água para consumo humano, são necessários vários testes de laboratório para conferir se as filtragens realizadas foram suficientes para resgatar a qualidade e a potabilidade da mesma – e nem sempre foram, necessitando de outras filtragens e da adição de elementos como o cloro, para evitar a proliferação de microorganismos.

“Nossa, mas dá trabalho demais purificar água da chuva!” Dá mesmo, não dá? Ao menos para o consumo humano. Mas essas filtragens em casa podem deixá-la boa para regar as plantas, por exemplo. Sem os poluentes, essa água se torna mais saudável para elas. Outro uso é a lavagem de carros. A chuva ácida costuma atacar a pintura e outros componentes dos veículos, deteriorando-os aos poucos. Usando essa água filtrada, esses danos diminuem bastante e o possante fica limpo e preservado por muito mais tempo (e você não precisa usar a água tratada da sua casa pra isso). Legal, não é?

Então, se você mora em um grande centro, evite beber a água da chuva, pois ela pode estar carregando poluentes em uma concentração que pode fazer mal à sua saúde. Prefira usá-la para outros fins, como os exemplos acima e assim economizar a água tratada que chega à sua casa.