Você já ouviu falar em rigging? O rigging é um ramo da engenharia e da construção civil que lida com atividades de içamento e movimentação de cargas muito pesadas, que empregam máquinas para sua execução, sobretudo guindastes. Esse tipo de atividade move cargas, peças muito pesadas e equipamentos nos canteiros de obras, sejam elas de residências ou de construções de maior porte.

Plano de Rigging precisa de ART

Riscos

Embora esse tipo de procedimento seja muito antigo, a denominação é relativamente nova. Essa prática, por envolver grandes equipamentos e cargas pesadas, oferece alguns riscos aos trabalhadores e basicamente a qualquer pessoa que esteja no local das obras. Quando operações do tipo são realizadas de forma descuidada, podem ocorrer danos materiais à estrutura local, à carga em movimento e aos equipamentos utilizados. Além disso, os profissionais envolvidos podem correr risco de acidentes graves, inclusive podendo ser fatais.

Plano de Rigging

Para mitigar esses riscos e tornar a operação mais oficial e segura, surgiu o plano de rigging. O plano de rigging é um documento elaborado com base em todas as análises e estudos realizados na área da operação, levando em consideração as condições climáticas e a estrutura do solo do local. Além disso, esse plano estabelece quais são os equipamentos e profissionais envolvidos e como será realizado o içamento e a movimentação da carga. Todas essas especificações são relatadas em pormenores, detalhando o passo a passo da operação.

Necessidade de ART

O plano de rigging é considerado uma atividade de estudo, planejamento, projeto e especificação, com uso de equipamento mecânico (guindaste). Essa definição enquadra o plano de rigging nos termos da resolução nº218 do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (CONFEA), de modo que o engenheiro mecânico responsável pela obra fica também responsável pela ART – Anotação de Responsabilidade Técnica.

O objetivo da abertura das ARTs junto ao CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia) é legalizar e regulamentar a execução de qualquer obra ou prestação de serviços profissionais relacionados às áreas de Engenharia, Arquitetura e Agronomia.

Profissionais de Rigging

O rigger é o profissional responsável pela elaboração dos planos de rigging, e sua atividade é regulamentada pela Norma Regulamentadora NR12. Em geral, esses profissionais são formados em engenharia ou são graduados em cursos técnicos profissionalizantes (curso rigger) em centros especialistas no assunto.

Além do rigger, que elabora os planos, há outros profissionais envolvidos na atividade, como o supervisor de rigging, que interpreta o plano e o coloca em prática. Os sinaleiros de guindaste são os homens de campo, responsáveis por preparar a carga e executar todos os movimentos previstos no plano, auxiliando o supervisor e o operador do guindaste.