Branding é um conceito bastante amplo e de importância essencial em marketing, podendo ser definido como o processo de construção e gerenciamento de uma marca. Uma marca não é simplesmente um nome ou um símbolo, mas um conjunto de valores, conceitos, atividades e elementos representativos que devem ser relevantes a um público-alvo determinado. Em mercados cada vez mais competitivos, as empresas precisam não só agregar valor às marcas criadas, como também criar meios de diferenciação e destaque perante a concorrência.

Conhecer a si mesmo

O primeiro passo para gerir uma marca é estudar e entender qual é o seu negócio e como é o ambiente no qual você está inserido. É preciso levar em consideração que as pessoas não compram produtos, mas sim soluções. Dessa forma, você deve analisar qual é o tipo de solução que você oferece ao consumidor; qual necessidade ou desejo sua empresa satisfaz. Conhecendo essas funções, fica mais fácil criar conceitos que embasem sua marca.

Conhecer o público

Outro fator primordial para a boa gestão de uma marca é conhecer o público ao qual se destina. Tudo aquilo que se faz, em termos de serviços, produtos e comunicação deve ser elaborado pensando no consumidor, ou consumidor em potencial. Qualquer estratégia ou ação a ser tomada deve levar em consideração o comportamento do público-alvo.

Criar uma identidade

A comunicação é, por definição, o processo de codificação e decodificação de signos linguísticos para emitir, receber e interpretar uma mensagem. Dessa forma, a criação de uma marca envolve a determinação de elementos de identidade específicos: nomes, logotipos, símbolos, cores institucionais, fontes tipográficas, slogans, jingles, estilo de linguagem, entre outros. Cada um desses elementos não deve ser escolhido de forma aleatória: é preciso levar em consideração os itens acima e procurar estabelecer uma identidade única que represente a missão, a visão e os valores da marca. Essa identidade é responsável por criar uma diferenciação da marca perante a concorrência, facilitando que o consumidor perceba, de imediato, que o produto X ou o anúncio Y pertencem à marca Z. Engana-se, no entanto, quem pensa que a identidade visual da marca é definitiva: a renovação de seus elementos deve ser contínua, pautada nas novas tecnologias e novos valores da sociedade. Essa atualização, entretanto, não pode promover a perda da essência e dos conceitos originais da marca.

Dicas de Branding – A arte de gerir marcas

Manter a coerência e a unidade

Em todos os pontos de contato de uma marca com o público, a identidade da marca deve ser mantida. Na criação de sites, administração de redes sociais, promoção de eventos, implementação de técnicas de merchandising e na publicidade em geral, os elementos de identidade citados no item anterior devem marcar presença de maneira uniforme. A própria escolha de estratégias, meios e veículos de comunicação e marketing deve ser elaborada com vistas a fortalecer a identidade adotada. Por isso é preciso analisar os comportamentos mais frequentes do consumidor para que seja impactado. Cada vez que esse consumidor for exposto àquela marca, mais fortalecida ela ficará.

Experiências e conteúdo relevantes

Em cada ponto da jornada de compra, é preciso haver contato entre a marca e o consumidor, num modo de estreitar o relacionamento. Além disso, na atualidade, as marcas investem menos na promoção comercial e mais na promoção de conteúdos informativos e relevantes, com base nos assuntos mais procurados pelo público-alvo. Isso pode ser feito por meio de e-mail marketing, newsletters, blogs corporativos e em redes sociais, estimulando a interação e fazendo com que os consumidores também se tornem promotores da marca, fortalecendo-a ainda mais.