O setor de seguros tem adquirido cada vez mais importância na vida das pessoas, pois a preocupação com a casa, o carro, a empresa, a viagem, a saúde e a própria vida são constantes. Ninguém sabe quando ou como um sinistro poderá ocorrer, de modo que é bom ter um auxílio financeiro quando a pessoa estiver passando por algum problema do tipo. Por isso, tanto a seguradora quanto a corretora de seguros são instituições cada vez mais importantes nos dias atuais.

Compreendendo a importância do microsseguro

No entanto, não se pode negar que pagar seguros mensais para proteger diversos itens é um investimento que pode pesar no bolso das pessoas. O que dizer, então, da população de baixa renda, que corresponde a uma parcela significativa da população brasileira? É possível oferecer algum tipo de seguro mais acessível a essas pessoas? A resposta é sim e consiste no microsseguro.

Microsseguro: o que é?

Por definição, o microsseguro é uma modalidade de seguro que tem o objetivo de preservar a situação socioeconômica, pessoal ou familiar, da população de baixa renda contra riscos específicos. Para isso, são pagos prêmios de valor um pouco mais baixo, porém, proporcionais aos riscos e custos envolvidos.

Trata-se de uma forma de incluir a população de baixa renda na proteção contra alguns dos riscos mais comuns, por meio de preços mais acessíveis.

Critérios de avaliação

Para obter o direito ao microsseguro, há alguns itens que precisam ser levados em consideração, como renda, grau de escolaridade, tipo de moradia, entre outros. Não raro, o microsseguro é confundido com o seguro popular. No entanto, o seguro popular, embora também contenha prêmios com valores menores, pode ser adquirido por qualquer tipo de consumidor, não necessariamente aqueles que são, declaradamente, de renda inferior.

Quais são os tipos mais comuns de microsseguros?

Há diversos tipos de coberturas para microsseguros, que incluem auxílio em casos de morte, invalidez permanente, doenças prolongadas, assistência funeral, acidentes pessoais, entre outros. Também há as opções de seguro prestamista, seguro de propriedade, seguro agrícola e seguro de saúde – possivelmente o mais solicitado nas famílias de baixa renda.

Quais são as principais vantagens dos microsseguros?

Em linhas gerais, as pessoas que compõem as faixas de menor renda da população habitam e trabalham em condições e locais de alta vulnerabilidade. Essas circunstâncias aumentam os riscos de acidentes, doenças, morte, incêndios residenciais, roubos e desastres naturais, por exemplo. Os microsseguros não resolvem as complexas condições socioeconômicas de nosso país, mas servem para reduzir a vulnerabilidade dessas famílias em caso de sinistro, de modo que não tenham sua qualidade de vida tão comprometida.

Embora ainda não seja um tipo de seguro muito divulgado ou conhecido, o microsseguro é regulamentado no Brasil pela Susep desde 2012. Esse ramo tende a crescer nos próximos anos.