Se você deseja usar o aço em seu projeto e, mais especificamente, a chapa expandida, é muito importante que você saiba exatamente como eles são feitos. Tenha em mente que o primeiro componente é a matéria prima do segundo, logo, é preciso se atentar à fabricação de ambos.

Como o aço é produzido?

Basicamente, o aço vem de um processo de purificação do chamado ferro gusa, que em sua composição contém os componentes minério de ferro, coque e cal.

Para se chegar ao produto final, esse ferro precisa passar por quatro etapas. São elas: preparação da carga, redução, refino e laminação.

Na primeira, a maior parte do minério de ferro (finos) é unida por meio da utilização do cal e coque, gerando, assim, o sínter. Na segunda, esses componentes que foram previamente preparados vão para o forno e entram em contato com o calor, que funde todos e os transformam em metal líquido, o chamado ferro gusa.

Na terceira etapa, o refino, alguns componentes são utilizados para transformar essa versão líquida do ferro gusa em sólida. Aqui, boa parte das impurezas são removidas. Nessa fase, os materiais semiacabados são processados, gerando uma grande diversidade de produtos siderúrgicos, inclusive a folha de aço que é usada para criar as chapas, como a chapa perfurada, a chapa fina e a chapa expandida.

Como é feita a chapa expandida?

A chapa expandida tem como base uma folha sólida de aço. Esse material é cortado e esticado de forma simultânea, por meio de máquinas de ponta, que fazem perfurações de tamanho e espessura específicos, todos em formato de diamante.

Durante esse processo, a perda de material é quase zero. Isso porque as máquinas responsáveis pelos processos de expansão e corte garantem o maior aproveitamento do material, gerando, assim, uma peça única e feita sob medida.

O maquinário funciona, basicamente, com um sistema que utiliza duas facas que realizam as perfurações na folha de aço. A primeira fica na parte superior e faz parte do furo, e a segunda, na parte inferior, complementa a perfuração iniciada pela primeira, por meio de um movimento transversal, que faz a forma de diamante.

As duas são extremamente precisas, logo, as especificações colocadas no sistema são seguidas à risca, garantindo, assim, que o produto final seja perfeito e único. Por conta disso, a chapa expandida tem se tornado cada vez mais popular em diversas indústrias. Além de econômica, ela pode ser solicitada da maneira que o projetista desejar.

Diferenciais da chapa expandida

Além de ter um excelente custo-benefício, a chapa expandida é uma ótima opção para quem deseja criar projetos arrojados, pois ela permite uma liberdade de criação muito maior do que outros materiais, justamente pela possibilidade de ser feita sob medida.

Além disso, ela pode ser usada de diferentes formas, como por exemplo, em divisórias para pisos e paredes. Muitos profissionais, inclusive, têm utilizado essa estrutura na elaboração de objetos de decoração, como móveis com designs inovadores e, até mesmo, na confecção de peças de arte com ar mais urbanista e industrial.

Por que o aço é a melhor opção?

Além de ser extremamente versátil, esse material em específico é um grande aliado do meio ambiente. Ele é 100% reciclável, podendo ser desmontado e remontado diversas vezes, sem qualquer problema. Além disso, também é possível derretê-lo para gerar novas peças, sem perder a qualidade inicial do material.

O mesmo acontece com a chapa expandida. Além de ser feita sob medida, ou seja, evitando ao máximo o desperdício de matéria prima, ela pode ser reaproveita de várias maneiras, tudo vai depender da criatividade do profissional. Por conta disso, ela é a melhor opção para qualquer projeto, independente do porte ou segmento.