O aço é um material que faz parte do cotidiano da maioria das pessoas. Em casa, no trabalho, nas escolas, nas construções e nas indústrias, é praticamente impossível não identificar ao menos um item que contenha o aço em sua composição. Na indústria, especificamente, destacam-se os variados tipos de chapas de aço, como a chapa perfurada, chapa expandida, chapa fina, chapa grossa, entre outras.

De fato, esse material oferece muitos benefícios, como a atratividade estética, a leveza e a resistência. No entanto, um problema que pode acometer as superfícies de aço é a corrosão.

O que é a corrosão?

A corrosão é um fenômeno químico que degrada o metal, prejudicando não só sua aparência, como também suas propriedades mecânicas. Esse fenômeno ocorre por conta da interação entre a superfície do metal e agentes naturais, como o gás oxigênio e a umidade. Peças em aço sofrendo corrosão podem perder sua utilidade, pois aumentam as chances de rupturas e vazamentos. Por isso, antes de iniciar qualquer tipo de projeto com aço, é necessário verificar quais são as condições às quais o metal estará exposto e qual será o tempo de exposição.

Como evitar a corrosão do aço?

É possível evitar a corrosão do aço?

Sim. Há medidas que ajudam a evitar a corrosão do aço. Saiba quais são:

Cuidados com a superfície

As superfícies em aço precisam de produtos que as protejam da ação dos fatores externos que podem desencadear o processo corrosivo. Essa substâncias recebem o nome de substâncias inibidoras, e incluem as tintas. Além delas, outros tipos de revestimentos, como óleos e emulsões podem ser bastante úteis, mesmo temporariamente. Neste caso, é preciso limpar a superfície posteriormente. Antes de aplicar qualquer um destes produtos, a superfície deve estar limpa e seca.

Materiais mais resistentes

Há materiais que são naturalmente mais resistentes aos processos corrosivos. Existem, por exemplo, ligas de aço com propriedades inoxidáveis, pois sofrem a adição de níquel e cromo, elementos que “se sacrificam” na corrosão, para que o processo não atinja o aço. Esse é o mesmo princípio da galvanização, processo em que o aço recebe uma camada de zinco que protege sua superfície.

Além do aço galvanizado, há também o aço inoxidável, ou aço inox, que é mais resistente e durável, sendo recomendado sobretudo para os usos mais agressivos do material. Sua utilização, porém, é limitada em ambientes expostos ao cloro e à salinidade.

Evitar umidade e contato direto com a água

A água é uma das principais causas da corrosão, de modo que deve ser evitada, assim como a exposição do aço a ambientes muito úmidos. Quanto maior for a umidade e a luminosidade do ambiente, maior o potencial de corrosão. Em alguns casos, pode se fazer necessária a utilização de termostatos e controladores que mantêm a umidade em níveis que não prejudicam a superfície do aço.

O que fazer com as superfícies afetadas pela corrosão?

Se não teve jeito e uma parte da superfície do aço já foi afetada pela corrosão, é possível amenizar os danos. Há produtos específicos no mercado para a restauração das superfícies, mas outras soluções ácidas (como água com limão ou água com vinagre) podem ser úteis quando aplicadas antes da raspagem. Depois de aplicados esses produtos, é só raspar a superfície afetada com alumínio, lixas ou esmeris. Apenas depois de removida toda a superfície afetada, é recomendado aplicar tintas inibidoras de corrosão.