Lembra da casa da avó? Aquela casa ampla, cheia de quartos grandes onde cabiam, fácil, de três camas pra mais – sem contar o armário e os criados mudos? É, parecia até casa de fazenda, mas estava ali, em plena cidade. A sala era enorme! Dava pra montar dois ambientes; conforme os móveis, montava até três! A cozinha gigantesca, onde cabia a família inteira ali pegando água, mexendo na geladeira, pilotando o fogão, dando pitaco na receita… Os banheiros? Uns monstros! Vaso, pia, bidê, chuveiro e, em alguns, até uma banheira! Daquelas simples, de alvenaria, que a criançada gosta de brincar de tobogã (o banheiro inundava com tanta água despejada nessas brincadeiras!).

Mas hoje… ah, que sonho perdido… hoje os apartamentos são chamados de “apertamentos” não é à toa. Dois quartos, às vezes três, todos pequenos – alguns minúsculos, do tipo onde só cabem uma cama de solteiro, um armário pequeno e o dono do dormitório. Quem manda bem no jogo de tetris ainda consegue encaixar uma mesinha de estudos ali, mas a duras penas – o ar mal circula! As cozinhas ficaram estreitas e foram fundidas à área de serviço, separadas muitas vezes por um simples balcão (ou mureta). Os banheiros se tornaram “funcionais”; só não se sabe pra quem eles “funcionam”, já que uma pessoa alta tem dificuldades para usar o vaso sanitário sem desviar as pernas da parede logo em frente! A sala? Ah, você pode usar como sala de jantar ou como sala de estar; como ambas as coisas… nem sempre. Só se a construtora tiver sido boazinha e dado um metro ou dois a mais nas medidas. Afe, que aperto!

Opa! Cuidado aí!

Com-a-porta-balcão,-fica-muito-mais-fácil-ganhar-alguns-espaços-estratégicos.Pelo menos alguns apert… digo, apartamentos têm sacada – e é um alívio ficar nelas por uns minutos olhando lá pra fora, sentindo o ar se movendo! É uma forma de se aliviar das dimensões tão reduzidas lá dentro, da proximidade incômoda entre uma parede e outra. Só que sacada também precisa de porta – e essa porta pode ser um problema a ser vencido. Pra que lado ela abre? Se abre pra fora, a sacada fica com um espaço inutilizado, onde não pode ser colocada uma cadeira, nem uma planta – aliás, não pode ficar ninguém ali, a menos que a porta não vá ser aberta ou fechada. Se abre pra dentro, perde-se um espaço precioso para deixar um móvel ou um vasinho de flor, quem sabe. Que sinuca…

Mas tem como resolver. Se a porta for mesmo basculante (ou seja, dessas portas comuns que se abrem apoiadas em dobradiças), ela pode ser substituída por uma porta balcão, que é daquelas portas que correm em trilhos. A grande vantagem dessa porta é o ganho de espaço que ela proporciona, já que o espaço que ela usa quando é aberta é o mesmo que usa quando é fechada. A outra vantagem é que, como sacadas normalmente recebem muito vento, essa porta balcão não corre o risco de bater por causa dele. Sobre a segurança, também não há motivo para preocupação: estas portas já vêm com um sistema de tranca muito prático que mantém a parte móvel firme no lugar. E por fim, a luminosidade. Essas portas permitem a entrada de uma enorme quantidade de luz externa, o que faz com que você demore mais tempo pra ligar as luzes. Em tempos de economizar energia, não tem solução melhor!

Sala mutante

Use-o-jogo-de-cintura-para-não-ter-problemas-com-o-espaço.Como dissemos, na maioria dos apartamentos atuais, ou você tem uma sala de jantar, ou tem uma sala de estar, sendo quase impossível ter ambas montadas e funcionais ao mesmo tempo. Quando o apartamento é tão pequeno, é necessário usar espaços de maneira inteligente e, para resolver a questão das salas, existem algumas idéias úteis. A primeira é criar ambientes minimalistas: um sofá pequeno com poltronas (ou sem poltrona nenhuma) e uma mesa de jantar pequena. Com um pouco de jogo de cintura, dá pra montar os dois ambientes assim, para receber poucas pessoas.

A outra idéia é fazer uma mesa dobrável que só será usada nas refeições ou nas recepções. Existem no mercado algumas opções de cantoneiras (ou “mãos-francesas”, que são aquelas traves metálicas usadas para instalar prateleiras nas paredes) que têm um mecanismo de dobradiças e travas. A madeira é instalada nessas cantoneiras e fica “dobrada” junto da parede; ao puxá-la para cima, as travas se encaixam e a mesa fica reta, pronta para ser usada. Eis a sala de jantar. Quando não for mais necessária, basta apertar a trava e a mesa se dobra para junto da parede de novo. Com isso, ganha-se um importante espaço na sala, que agora é de estar. Interessante, não é? As cadeiras desta mesa podem ser usadas para complementar o número de assentos da sala de estar, normalmente.

Existem várias formas de ganhar espaço em um apartamento pequeno, e todas exigem uma certa criatividade. Pode ser um pouco difícil no começo mas, depois que começamos a implementar essas idéias, fica até divertido! Boa sorte!