No processo de mudanças residenciais, há sempre muita coisa a ser feita e nem sempre os cuidados com os bichinhos de estimação são prioridades. Se é um momento estressante para nós, imagine para nossos animais, que assistem a toda aquela movimentação sem fazer ideia do que está acontecendo. Os gatos, em especial, tendem a sofrer um pouco mais nesses momentos, pois faz parte de sua natureza conhecer profundamente o lugar onde vivem. Quando a adaptação não é satisfatória, o estresse pode inclusive fazer com que os gatinhos não se alimentem e adquiram problemas de saúde.

Para evitar esses problemas, confira algumas dicas para adaptar os gatos ao novo lar:

Prepare a casa nova

Procure fazer com que os ambientes da nova casa sejam parecidos com os da antiga em termos de segurança. Assim, coloque telas nas janelas, varandas e vitrôs para evitar quedas e fugas. Procure garantir que o gato tenha espaço e objetos para escalar, arranhar e se esconder, já que esses comportamentos são característicos. Para a mudança residencial, não se esqueça de transportá-lo dentro da caixinha específica para este fim.

Adaptação de gatos no novo lar

Não mude os objetos do gato

Uma maneira de facilitar a adaptação do animal em sua nova residência é levar todos os objetos com os quais ele já está acostumado, como potes de ração e água, brinquedos, caminhas e caixa de areia. Isso dá uma certa familiaridade e confiança ao bichinho. Dessa forma, evite comprar objetos novos de uma vez. Se quiser, é preferível ir comprando novos itens aos poucos, conforme o gato já se sinta adaptado. A alimentação também não deve ser modificada. Fique atento aos hábitos do animal, verificando se ele está se alimentando e fazendo as necessidades fisiológicas normalmente. Também não é recomendável que o gato seja vacinado poucos dias antes da mudança, de modo a evitar que ele se estresse ainda mais.

Na nova casa

Ao chegar no novo lar, o ideal é que você consiga passar um tempo com o gato para mostrar a ele que o ambiente é seguro. Interaja, brinque e faça carinho nele para que ele se sinta mais confortável. A princípio, é recomendável que o gatinho fique instalado em apenas um cômodo com seus objetos. Ao perceber que não há perigo, ele tende a investigar os outros ambientes da casa ou do apartamento. Esse processo ocorre aos poucos e exige atenção dos donos para que observem se o gato está tranquilo com o passar do tempo.

Identificação

Se o gato se sentir muito inseguro, ele pode tentar voltar ao seu antigo lar e fugir. Com isso, ele pode ser perder ou sofrer uma acidente. Assim, providencie uma coleira com plaquinha de identificação.

A dica geral é ter paciência e respeitar o momento em que o gato se sentirá seguro. Aos poucos ele perceberá que o novo território não é uma ameaça e voltará a conviver com os habitantes da casa como antes.