Você já ouviu falar no curso rigger? Em alta principalmente entre os engenheiros e profissionais da construção civil, se você nunca viu o termo, com certeza está na hora de conhecer mais a fundo do que se trata e, principalmente, qual é a sua aplicabilidade e importância.

A importância do plano de rigging

Destacando que o plano de rigging tem como principal objetivo diminuir o número recorrente de falhas no transporte de cargas, entender como deve ser feito o planejamento – passo a passo – deste processo é indispensável, a fim de diminuir os custos para a empresa também. Saiba mais sobre esta importante área.

Curso rigger: Onde você aprende o que é e para que serve este plano

Primeiramente, vale destacar o que é rigging. Vindo de palavra de origem inglesa, rigging pode ser entendido como corda ou cordame, ou ainda, como a ação de içar e levantar coisas por meio dessas mesmas cordas e cordames.

Muito utilizado na área civil, uma de suas aplicações principais é para movimentar peças e equipamentos grandes e pesados. Seja para a construção de residências e comércios, finalidades de produção industrial ou outras, o curso rigger abre portas no mercado.

Hoje, o termo está presente em muitas outras áreas profissionais, também podendo ser empregado na computação gráfica.

A importância do plano de rigging

Muita gente não sabe, mas o plano de rigging está previsto por uma norma regulamentadora do Ministério do Trabalho – a NR 12 – que tem um anexo (XII) específico, que trata do planejamento formalizado e detalhado das movimentações de grandes cargas a partir da utilização de guindastes.

Esse planejamento ainda aparece em outra norma – a NR 18 – que determina que toda a operacionalização e implantação de equipamentos e máquinas formadas com guindaste, ou que tenham como objetivo “guindar”, devem ser feitos em um documento denominado como Plano de Cargas.

A importância do plano – bem como da realização do curso rigger – é facilmente entendida, uma vez que se considere os impactos de um transporte irresponsável de peças e blocos pesados. Planejar é obrigatório, segundo a NR, e é indispensável o acompanhamento de um profissional capacitado para isso.

Tais profissionais devem estar autorizados a desenvolver os planos de rigging, bem como executá-los, sendo este um dos principais motivos do curso rigger ser uma boa oportunidade para quem deseja alcançar seu posto no mercado.

A obrigatoriedade desta aplicação pode ser vista, ainda, em empresas que requerem profissionais para desenvolverem os planos de içamento crítico ou normal. Em ambos, é necessário pormenorizar os passos e etapas, a fim de diminuir as possibilidades de erro ou falha do transporte.

Em outras palavras – mais simples – o plano de cargas trabalha diretamente na prevenção dos acidentes que podem ser causados pela movimentação das diferentes cargas transportadas pelos guindastes.

O que você vai aprender no curso rigger:

O curso rigger é apenas o pontapé inicial para se formar como profissional da área e o campo de atuação é bem amplo, com várias vagas em aberto hoje.

Curioso para saber qual é a grade – o conteúdo pragmático – do curso rigger? Confira alguns dos principais componentes:

  • Componentes do guindaste;
  • Conceitos fundamentais;
  • Definições e normas;
  • Ergonomia e riscos;
  • Normas regulamentadoras;
  • Peso e centro de gravidade;
  • Planejamento do apoio do guindaste;
  • Planejamento próximo à rede elétrica;
  • Prevenção de acidentes e primeiros socorros;
  • Responsabilidades do rigger;
  • Tipos de guindastes;
  • Tipos e características do cabo de aço;
  • Entre outros.

De modo geral, no curso rigger você aprende tudo sobre como calcular o peso das peças e das matérias que precisam ser transportadas. Aprende, ainda, como garantir a segurança e a estabilidade nesse translado, diminuindo, assim, as recorrências de falha, que podem por muito a perder.